quarta-feira, 29 de dezembro de 2010

O amor, relato pessoal.

(tudo escrito é sobre mim, se eu não fizer teu interesse, nem leia.)


10 meses, 3 meses, seja lá o tempo que for.

Talvez minha vida deva ser dividida em a.A (antes do amor) e d.A (durante o amor) uma vez que ele existe não deixa de ser (e tamanha a diferença do que eu achava que eu era, e em quem me encontrei sendo), apenas muda, e querendo ou não me mudou mais do que tudo, não atribuo isso a uma pessoa, apenas a um sentimento recebido e a mim. Eu me permiti amar, e hoje me permito ser amada, mesmo que as funções possam estar inativas.

Muitas garotas dizem não acreditar no amor, tolice de gente egoísta ou leva ele o mais superficialmente possível, e bem, VIVA A SUPERFICIALIDADE, claro.. Quando é superfície pode vir vento, tempestade... O que for, leva tudo de uma vez e pronto, sem danos maiores. Felizes são as superficiais, pelo vulgo da felicidade. Nunca nenhuma marca que mostre quem elas são, só uma superfície plana que pode ser facilmente redecorada, barata, convidativa, e a mercê de ter que mudar conforme a decoração. Infeliz ou felizmente falo de mim apenas quando mudamos de assunto e entra-se na ‘profundidade’.

Garotas profundas, românticas, idealistas,ainda existem.. Sou uma prova, quando se vive o amor, se respira ele, se come dele, se bebe dele a vida muda o ponto de referencia, NADA mais é igual e isso é lindo. A profundidade te permite ir de um extremo a outro, te permite viver a realidade total das situações, porém dói. Quando se faz um alicerce no solo é necessário cavar, o processo de cavar machuca pois é preciso estudar o solo e as camadas deixadas pelos anos, logo a coluna entra no buraco cavado o preenchendo e dando sustentação.

A construção pode ruir por fatores externos mas o alicerce fica e marca o terreno, cada rachadura se torna uma nova cicatriz e durante muito tempo os escombros desfalecem até encontrarem a inércia, é preciso de ajuda para limpar o terreno mas não importa o que aconteça, o terreno nunca mais será o mesmo, não é necessário tirar o alicerce pois pode ser reutilizado... Mas somente quando o terreno estiver limpo de novo.

É impossível esquecer momentos e a dor da lembrança é a mais fiel prova de que foi tudo realidade.Impossível esquecer certas pessoas e até incabido seria esquecer quem te ajudou a construir o alicerce e encontrar o verdadeiro amor, é incogitável.

O mais sensato e natural é limpar-se aos poucos e não desistir do amor, ele existiu, ele existe e espera por garotas profundas que queiram o viver intensamente, sem medo da dor, da felicidade, da carência, de ter que se limpar e começar tudo de novo.

Nesse processo de viver, acabamos nos encontrando. Hoje em dia, me dou muito mais valor, sei quem sou e tudo que sou capaz de passar, toda cicatriz ajuda a não esquecer e construir quem se é, e sua honra. Fui feliz ao extremo (não acreditava nem que era verdade, asnice..), sofri o extremo... Porém sempre que o amor vier estarei esperando de braços abertos e sorriso largo, preferiria que ele viesse uma vez só e ficasse, mas talvez meu terreno deva ser totalmente limpo antes dele voltar e aí sim poder construir uma moradia mais bela que a anterior.


Amor, te espero sorrindo, chorando, gritando, pulando... Vivendo, te vejo em breve.

5 comentários:

  1. Own! Que fofo!! *-*

    ResponderExcluir
  2. Você devia ser escritor de romance que coisa mais linda!!:3 eu amei...*-* LOVEEE

    ResponderExcluir
  3. Era bom que ser o amor vinhe-se só uma vez e ficasse :/

    ResponderExcluir
  4. muito perfeito, garota vc tem sucesso nao desista, amei é muito profundo e real...

    ResponderExcluir